A coqueluche

O hábito de transportar questões sérias ao humor não é nenhuma novidade. Ao passo que pode ironizar, ridicularizar, provocar, a comédia pode também reduzir ao torpe, ao vulgar, ao estúpido. Assim, a qualidade da abordagem pode variar do genial ao medíocre.

De uns anos para cá, presenciamos o surgimento de uma nova coqueluche no humor: o estandape. Trata-se novamente do casamento do humor com discursos eminentemente políticos. E, registrado o fato de ser um caso que não responde pela totalidade do fenômeno, parece-me ser interessante encerrar a postagem com um vídeo que fala por si só. (Não sou nada fã do Roberto Justus, mas respeito o exposto nesse caso.)

 

 

 

 

Anúncios

~ por Carlos Pegurski em outubro 17, 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: